Publicado por: Fabio | 4 Fevereiro, 2015

Tanto tempo

Há quanto tempo não escrevo?
Há tanto tempo não tenho inspiração.
Quanto tempo se passou e me perdi.
Tanto tempo que inutilmente me iludi.
Dos desvarios e devaneios, suprimi os que pude
Relevei os irrelevantes, e me importei em pedir que me ajude
De tanto tempo querendo e não agindo, me escondendo e até fingindo
Fiquei vago, vazio e sem atitude.
Hoje sei que se há tanto tempo ainda
Por quê me importar com tanto tempo que passou?
Se em pouco do seu tempo que me destes,
Meu coração inflou, a alegria voltou e o sentimento murmurou:

“Ainda estou aqui, há tanto tempo esperando.. Não diminuo, não sumo, não atendo ao pedido que seu coração suplicou.”

Há tanto tempo que vivia desesperado, esperando um gesto seu..
Tanto tempo desperdiçado, e agora meu mundo de novo estremeceu.
Tanto tempo ainda temos.. E que venham mais outros tantos..

I’ts for you..

Publicado por: Fabio | 26 Novembro, 2013

Meu cotidiano

Da mesma forma que vens aqui todos os dias, penso em você.
Do mesmo jeito que sinto sua falta, ainda desejo você.
Insisto em me vetar, tento trocar os pensamentos,
Ainda assim sonho com você.
Sua borboleta, seu sorriso, seu perfume.
Tudo ainda é muito claro em minhas lembranças.
Não se vá, não me esqueça, não deixe o que sentes diminuir.
Sinta-se à vontade para interpelar-me
E me contar sobre o seu cotidiano.
Saudades já são um pleonasmo,
Pois pensar em você é muito mais que um vício.
É a esperança que teima em me incendiar o peito.
Não te quero de outro jeito.
Não quero outra de jeito nenhum.
Não me sinto capaz de amar..
A não ser que seja você.
Queria uma solução mágica para esta situação trágica.
Queria que a tragédia virasse comédia, romântica que só.
Só, me vejo num canto.. E meu pranto, só eu vejo.
Lamento não poder dizer mais, não poder lhe ser mais.
Leia minhas palavras, e sinta como se as sussurrasse-as à seu ouvido.
Te amo, de peito aberto, não duvido.
Teimo e tento, insisto.
Amor de verdade, apenas o seu.
Amar de verdade, apenas você.
Azar de viver, sem você.
Atrás de um amor impossível, platônico que só.
Atônito vejo o quanto povoa meus pensamentos.
Sentimento que ruboriza a face, incendeia o peito.
Esperança que dá certeza que no fim, o bem será feito.
Terei você em meu peito, deitados sob um guarda-sol numa praia qualquer..
Meu ideal de mundo perfeito, ter você de qualquer jeito.
E não ser apenas mais um qualquer.
E do jeito que der, vou esperando..
Guardando no peito, palavras pra dizer.
Pensando como seria ouvir de você, o quê em meus pensamentos repito tanto.
“Te amo.”

 

Ps.: Os comentários só são publicados sob minha aprovação, ou seja: Eu os leio e aprovo, ou então leio e guardo-os para mim.😉

Publicado por: Fabio | 24 Outubro, 2013

Amor verdadeiro

Todo amor que senti, foi por você.
Todo amor que sinto, ainda é por você.
De todas as conversas que tivemos, guardo o ardor da paixão.
De todos os momentos que tivemos, me lembro com exatidão.
Já que não mais te tenho, apenas sinto.
Sinto muito não poder ser o seu desejo.
Já que o meu não mais é relevante.
Te admiro, mais que tudo..
De longe apenas, vislumbro como seria a vida com você.
E vejo longe o quê eu queria, e me arrependo por isso.
Eu deixaria tudo o que possuo para vê-la.
Vê-la feliz, ao lado de quem for..
Já que a meu lado, não é mais relevante.
Do meu amor por você, guardo o remorso de não realiza-lo.
Mas por meu amor por você, guardo você em meu coração.
E por isso, sou grato.
Uma forma pura e simples de amar.
Sem segredos, sem medida, sem fim.
E até o meu fim, te amarei.. à distância.
Mas pode acreditar que amarei.
Saiba que ainda não desisti.
Quero, ainda, a minha felicidade a seu lado.
Pois só por você, eu amei de verdade.

Publicado por: Fabio | 27 Setembro, 2013

Como vai você?

“E mesmo sem te ver,
Acho até que estou indo bem..”

Hoje começo citando Renato Russo, por que não te vejo mais por aí. Antigamente até nos víamos com uma certa periodicidade, hoje em dia tenho medo de esbarrar em você no shopping, na rua, na chuva ou numa casinha de sapê… (na verdade na casinha de sapê, você não me escaparia..).
Ao menos hoje vou escrever assim, com bom humor. Já estou me cansando do saudosismo, da melancolia e do modo platônico de escrever. Provavelmente você vai saber que é para você que escrevo.. Então nada melhor que me expor de maneira mais agradável do quê o de costume.

Se tenho saudades? Todos os dias. Se penso em você? A cada momento uma coisa diferente me lembra você. Se sinto sua falta? Isso é tão óbvio que incomoda um pouco.
Penso em te perguntar como você está, se você também se sente assim. Me dói um pouco não te ter, mas seria muito pior saber que não sou correspondido e que tudo não passa de ilusão da minha cabeça. Mas aí é que mora o problema, a minha cabeça já tem tanta certeza do que o meu coração sente, que pra ela essa realidade ilusória é melhor do quê esse mundo áspero e vil que a realidade me impõe viver. O ideal seria me livrar de todos os grilhões, transpassar todas as barreiras que me impedem de viver o meu amor por você. Mas isso não depende só de mim, infelizmente.

Já te esperei demais e, às vezes, acho que não deveria mais pensar em você. Mas é mais forte que eu, e paixão apenas não seria o bastante pra manter você tão viva em meus pensamentos. Já ouvi você dizer que eu deveria viver a minha vida, que deveria seguir adiante.. Mas temo não ser possível, acho que já tentei demais e já me frustrei por não conseguir deixar de lado esse amor tão forte. Ao mesmo tempo, seria hipocrisia da minha parte dizer que não vivi outros amores, que não experimentei outros sabores… Mas o seu é o que me apetece, você é quem me faz sentir completo e que fique claro que não sou incompleto por não ter você, só sou um pouco mais triste, mais opaco. Me fazer irradiar como o sol que brilha no céu, é o poder que o seu amor tem sobre mim. E olha quanta pretensão a minha não é mesmo? Quem sou eu para afirmar que você tem amor por mim, será ele tão vivo quanto o que queima em meu peito? Pretensão pura a minha e ponto. Ainda assim, prefiro acreditar que um dia vamos viver esse amor.. Concluo apenas que o amor deixa a gente burro, ignorante e débil. Mesmo com todos os fatores apontando ao contrário da direção que desejo ir, eu ainda insisto, e teimo em querer você pra mim.

Hoje quase te liguei, sabe? Peguei o telefone, com o seu número na minha agenda na tela, e fiquei olhando pensando no quê poderíamos conversar.. Queria saber do seu cotidiano, se a vida vai bem, se você também fica feliz nos dias ensolarados, se você também pensa em mim nos momentos bons e se sente mesmo a minha falta nos momentos difíceis. Te contar sobre a minha tatuagem nova, te atualizar sobre o quê tenho feito de legal e o quanto penso em você quando me divirto… Comigo é assim.. Acho mesmo que preciso saber de você..

Me diga então, como vai você?

Vivo assim, já na certeza feliz que um dia o mundo vai conspirar à nosso favor. Com bom humor e com felicidade no coração.

Um beijo…😉

Publicado por: Fabio | 13 Agosto, 2013

Baila comigo?

Não dá pra evitar, cada vez que uma música toca, lembrar de você.
Sua borboleta sempre voa livre em minha mente e não há como evitar.
Troquei todo o meu repertório, mas parece que o destino não me permite te esquecer.
Sempre me deparo com aquele artista, com aquela cantora que me lembra você.
Me pergunto até quando conseguirei manter a lucidez e a integridade mental..
Não que eu vá ficar completamente louco, até mesmo por já ser um pouco.
Gostaria de ter você novamente, poder lê-la letra por letra como um poema..
Espairecer os pensamentos, esquecer todos os problemas.
Até o seu silêncio me agradaria, até palavras ásperas me afagariam.
Não sei o quê é e nem sei explicar por quê..
Mas músicas me trazem você, o seu perfume, o seu olhar..
Em algumas a vejo sorrindo perfeitamente, em outras lhe tirou a roupa..
Apenas músicas me restaram, e temo que não serão o bastante.
Será a força em mim fosse forte o bastante para nós dois?
Escreverei então uma nova música.
Com você a meu lado, pra sempre..

..dançando comigo.

Publicado por: Fabio | 6 Agosto, 2013

Saudade

Hoje eu acordei com mais saudade de você. Sonhar com você já nem é mais tanto motivo, mas a vida se degrada pela distância que nos separa. A vida desagrada por não te ter para iluminar o meu céu como meu sol, a minha lua a me guiar na escuridão. Piegas? Acho que sim, mas é fato sabido que a saudade machuca e que as palavras são redundantes para descrever. Os textos parecem plágios de mim mesmo. Tentando, de uma maneira única, descrever um sentimento tão oblíquo, tão atravessado, tão engasgado.. como a saudade.
Nem sei dizer do quê sinto mais falta. Só sei que a falta que fazes, me faz entrar numa introspecção que me rouba a atenção, me tira a concentração. Me faz levitar por instantes fora da minha realidade árdua, da realidade árdua nossa de cada dia, esse dia-a-dia miserável.
Tento, em vão, viver e às vezes esboço uma certa felicidade contida, meio permeada por preocupações. Nem chega a ser felicidade despreocupada, aquela que sentimos quando estamos realmente felizes. Às vezes até me arrependo de algumas decisões que tomei, por te ter tanto em minha mente, em meus pensamentos e sonhos.

Parece que a vida é uma puta desgraçada que teima em bater na minha cara…
Pra te colocar ao meu alcance por tão pouco tempo, e pra depois fazer eu sofrer por não te ter.
Parece que a vida é uma puta bem vulgar, cospe na minha cara e ainda ri..
Pra não fazer você voltar pra mim, pra aumentar mais ainda a distância entre nós.

Rasga o peito, dilacera o quê há por dentro, me faz cair em devaneios e me apegar a diversos mundos paralelos onde estaríamos juntos.
Logo você, tão perto e tão distante ao mesmo tempo.. Tão dentro do meu peito, e à kilometros de distância..

As únicas certezas que tenho, é da saudade que em mim fez moradia e do que sinto por você.
Ainda cultivo esperanças que os nossos destinos se cruzarão novamente. Só que não deixarei você ir.. Se estiver em meu peito, terá que estar ao meu lado, pra sempre.

Publicado por: Fabio | 14 Junho, 2013

Mea culpa.

Penso em você todos os dias.
Não há momento em que isso seja diferente.
Lembro do seu sorriso, seus olhos.
Não posso evitar.
Do seu riso, meu melhor amigo, sinto falta.
Falta-me ar nos pulmões para viver sem você.
Da amargura, da saudade, da solidão, virei companheiro.
O cotidiano vira um martírio, um sacrifício diário.
As lembranças que tenho dos nossos momentos
Me trazem momentos de ternura, até esboço um sorriso.
Faltam cores, sabores, aromas e odores.
A vida não é completa sem você, e ainda injusta.
Não nos colocou no mesmo passo, no mesmo pé.
Dos momentos felizes que tivemos, amei todos.
Dos desejos que tivemos, realizamos poucos.
Da vontade de vivermos juntos, nada mudou.
Da vida que queria viver a seu lado, nada mudou.
Mas as minhas vontades, são apenas vontades.
As ações não puderam ser tomadas.
Impasse do destino.
Destino cretino.
Não nos fez o favor de facilitar o nosso amor.
Não deu oportunidade para que ele acontecesse.
Se deu, eu não soube aproveitar.
Mea culpa.
Me desculpa.

Publicado por: Fabio | 3 Junho, 2012

..mas não é.

Me liga.. Manda mensagem.
Diz que me odeia.
Diz estar com saudade.
Diz que quer me ver de novo.
Quer passar o resto da vida comigo.
Sente falta das noites de vinho.
Não quer me ver nem pintado de ouro.
Não resiste quando peço desculpas
Resiste quando peço desculpas, mas se insisto não resiste mais…
Me chama pra sair. Me chama pra jantar.
Me janta e me consome.
Me ouve e confidencia
Não esconde a alegria da minha companhia.
Sente falta dos meus beijos, meu toque..
Quer me matar. Quer me amar.
Confia e desconfia.
Me admira pelo quê sou.
Não me conhece e finge que sim.
Odeia o quê eu sou, mas me ama assim mesmo.
Me mata de saudade, me faz querer toda hora
Tem de mim, exatamente o quê quer.
Tem um ciúme cego, louco, quase doentio
E me deixa solto, vagando, vazio.
Me belisca, me aperta, me bate e me beija
Me atravessa com um sexo escaldante.
Me suga e suga de mim todo o fôlego.
Não faz questão de me ver..
Parece ser indiferente quando quer..
Poderia ser isso tudo numa só…
Mas não é.

Publicado por: Fabio | 1 Março, 2012

O título é o fim do texto

O amor é uma merda.
Às vezes nos pega desprevenido
Ataca de um flanco desprotegido
Indaga sobre dúvidas sem resposta
Afirma sobre questões impostas
Mesmo tendo um argumento cabível
Não cabe, não acaba, não basta
E ao mesmo tempo se encaixa
E encontra o seu lugar
Te pega no pulo e te joga no chão
Te arrasta, te bate e te corta
Perdura e dura o quanto precisar
Duro, áspero e vil
Limita o ilimitado
Cabe no descabível
Te empurra e puxa
Te sacode e te bagunça
É, às vezes ele te pega deprevenido
Mas se estiver preparado, lhe tira o preparo
Te deixa vago, vazio e te rodopia
Te faz chorar, mesmo que depois sorria
Alcança um peso na balança que antes não se percebia
É sal e doce, quente e frio
É verão, chuva, cheio e vazio
Consome a alma, consome a calma
Nada descreve por inteiro
Nada faz pensar tanto primeiro
Não te preenche completamente
Não completa a mente.
Esvazia, enche e duvida
Dúvida que não cessa, fala que não cala
Silêncio que inquieta.
Tensão que atormenta.
Acalenta.
Acalma.
Acolhe a alma.
Ou não, se não correspondido.
Senão corre pro dito e não dito
Dita o pulso do coração
Predomina, ou senão..
Apenas compõe o incompleto cidadão.
Profundo, não?

Older Posts »

Categorias

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.