Publicado por: Fabio | 28 Outubro, 2009

Encanto algum.

Num canto me vejo
Só, sóbrio, são.
Num canto me ouço
Sol, bemol, em vão.
Não há voz.
Nada há em vós.
Silêncio que me atormenta
Fala que nunca cala
Junto os pedaços
De um conjunto despedaçado
Cato migalhas perdidas
Pedidas de joelhos
Não as tenho, nunca as terei.
Temo tanto, torço e tento
Traze-la para meu canto
Canto o quanto for preciso
Para que, em meu canto
O silêncio cesse.
Canto no meu canto,
Mas por enquanto, não encanto.
Em canto algum,
Encanto algum.

Anúncios

Responses

  1. E encantado ficará, até que assim desejar! E que seu desejo perdure, para novas poesias nos proporcionar.
    Abraços.

  2. Simples e triste!

    bjs…

  3. belo, hein?

    bjos

  4. q lindo

  5. Muitas vezes é melhor o canto.

  6. lindo e encantador! Porém triste


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: